rendimento

Manter uma boa relação com os professores é meio caminho andado para ter a sua vida facilitada na universidade. Pense duas vezes antes de dizer certas frases que não serão bem recebidas.

Para a maioria dos alunos o trabalho do professor parece que começa e acaba na sala de aula. Esquecem-se que exige muito

estudo, investigação e preparação, para que a matéria seja servida aos alunos da forma mais clara possível. Certas frases dos alunos revelam um completo desconhecimento sobre o trabalho de retaguarda dos professores e de alguma forma, parecem desvalorizá-lo.

“Deu matéria importante na última aula?”

Esta pergunta peca de duas formas. Por um lado, vai recordar que faltou na última aula, por outro, esquece que para os

professores toda a matéria é importante. Assim como os pais não conseguem escolher entre os filhos, também os   professores têm dificuldade em admitir que há matérias menos relevantes do que outras. Se não a considerassem importante não perderiam tempo com ela, certo?

“Não percebi que o trabalho era para entregar hoje”

Se não percebeu o problema é seu e vai continuar a ser, pois será penalizado por essa desatenção. Os professores gostam de acreditar que os alunos saem das suas aulas cheios de vontade de ir para casa estudar a matéria e fazer os trabalhos. Com esta frase vai recordar-lhe por que razão ele se esforça tanto a preparar as aulas, mas apenas uma minoria dos alunos tem positiva nos testes…

“Poderia adiar o teste porque já temos outro marcado na mesma semana?”

Se este pedido já não fazia sentido no secundário, o que dizer de quem ousa fazê-lo na universidade? Com 18, 19 ou 20 anos já tem obrigação de saber organizar o tempo para conseguir dar resposta a várias provas na mesma semana. Ou está à espera que na época de exames lhe marquem apenas um por semana?! Está na altura de perceber que mudou de nível, logo o grau de dificuldade é superior.

“Não percebo porque me anulou a pergunta se estava igual ao que vem no livro”

Bom, um aluno que arrisque proferir esta frase ou tem muita lata ou… pensa que os professores nasceram ontem. É óbvio que o professor lhe anulou a pergunta precisamente por saber que se está igualzinha ao que vem no manual – tão igual que até inclui os pontos e vírgulas e os travessões que estão no original… – é porque foi copiada. Só alguém com uma memória extraordinária conseguiria memorizar fielmente um parágrafo com 400 palavras!

“Não consegui fazer o trabalho porque fiquei sem internet ontem à noite”

A menos que se trate de um trabalho de casa passado no dia anterior, nem vale a pena tentar esta desculpa. Deixar um trabalho de certa envergadura e que é determinante na nota final da cadeira, para fazer na véspera, demonstra que ainda não percebeu que está na universidade, onde os professores esperam que se comporte como um adulto, que sabe a importância de planear o trabalho.

“Ainda não respondeu ao email que lhe enviei ontem!”

A principal função de um professor não é responder a emails dos alunos, mas sim preparar as aulas, rever trabalhos, pesquisar temas e novas fontes de informação. Os emails ficam em segundo ou terceiro plano. E se forem para esclarecer dúvidas da matéria exigem tempo, o que não se arranja todos os dias. Se precisa de uma resposta rápida, é preferível abordar directamente o professor e tentar obtê-la no momento. Ou perguntar se pode passar no gabinete dele mais tarde. Os professores adoram que os alunos lhes façam perguntas, sobretudo quando o fazem nos locais próprios.

“Quais são os capítulos mais importantes para o teste?”

Já pensou que dar a matéria de uma ponta à outra faz parte de uma estratégia pensada ao longo dos anos, que considera que é mais fácil apreender as últimas informações se tiver na posse das primeiras? Não é por acaso que os livros têm uma introdução e depois prosseguem com capítulos que fazem, geralmente, referência a informações contidas nas páginas anteriores. Tal como não entenderá um romance se ler apenas o final, também não irá bem preparado para um teste se não ler a matéria toda. Mesmo que não o questionem sobre todos os capítulos, só tendo a ideia do todo, consegue dar boas respostas. Mas é óbvio que há matérias mais importantes do que outras, só que faz parte do trabalho do aluno descobri-las – fazer esta pergunta a um professor é tempo perdido.

“Escrevi tal qual o professor disse na aula. Provavelmente, enganou-se.”

E que tal começar por partir do princípio de quem se enganou foi você?… Em 99% das situações o problema é dos alunos que entenderam mal, que não aprofundaram a matéria mais tarde, ou que não tiraram dúvidas nas aulas reservadas ao efeito. Fazer um tira-teimas com um professor não é propriamente uma boa ideia, especialmente se você é o único na turma a insistir nesse ponto.


Fonte: <www.expresso.pt>
Ler mais: http://expresso.sapo.pt/oito-frases-que-nunca-deve-dizer-a-um-professor=f845974#ixzz2nv1ye1HU

Anúncios

Escrito por zrhans

Professor at UFSM

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s